Eventos

Programa V Simpósio Internacional EDiSo 2021

O conceito de ‘crise’ é evasivo e mutável conforme as condições com que se depara e surge. Discursivamente enquadrado muitas vezes em relação a conjunturas sociais, a disrupções e a experiências de descontinuidade, o sentido deste termo tem em si incorporados momentos de vulnerabilidade individual e coletiva, vividos e imaginados ao longo da história. Nesta linha, a ‘crise’ tem sido um poderoso motor que mobiliza disposições afetivas, com impacto no modo como os atores sociais participam, se empenham em (e fazem sentido de) práticas linguísticas, semióticas e comunicativas que agem na mediação de formas e dinâmicas em mudança de identificação e relação social.

Apesar da grande carga de ação simbólica inerente ao seu sentido, a ‘crise’ é também perpassada pelo desafio da (re)produção de desigualdades materiais concretas. Tal tem sido o caso das crises instigadas pelas bem conhecidas condições socioeconómicas e de saúde ao longo dos últimos séculos. Se por um lado ajudaram a (re)constituir, em processos de longa duração e através de diversos contextos, a distribuição desigual de recursos materiais, as ‘crises’ também forjaram novas lógicas de organização social e formas, nem sempre previstas, de reorganização política.

O V Simpósio internacional da EDiso 2021 pretende tratar estas questões, convidando à apresentação de trabalhos que abordam, de uma perspetiva discursiva, sociolinguística, e semiótica, o estudo das vulnerabilidades e disrupções em tempos de crise. Agradecem-se contribuições que ajudem a lançar luz sobre os processos da sua apreensão, do seu impacto e da sua (re)significação, e sobre a contribuição que os estudos do discurso trazem para a sua compreensão.

Ao preparar as suas intervenções para este encontro, talvez se perguntem: que língua devo usar? Para quem participa num congresso internacional, a escolha talvez fosse o inglês, a língua franca e de ninguém. Mas a EDiSo pretende praticar a internacionalização de outras maneiras, abrindo o plurilinguismo às suas múltiplas possibilidades na ação comunicativa. Por exemplo, se os slides se apresentam numa língua, a comunicação oral usa outra(s) língua(s); se se escolheuma língua no espaço para perguntas ou comentários, responde-se em outra(s).

EDiSo-2021 é uma grande ocasião de aprendizagem de temáticas, abordagens e metodologias em análise do discurso, mas é também um espaço intercultural privilegiado para aprender a comunicar a partir de diversos recursose para pôr em práticaos nossos
conhecimentos parciais e a intercompreensão. Falemos devagar, mudemos de língua, inventemos e deixemos que a comunicação fluano nosso continuum de variedades linguísticas.

Programa final

27 de setembro

Bem-vinda e atividade nuclear

16:10 – 17:30 (CEST)

Conversatorio interdisciplinar: Las ciencias sociales y humanas en pandemia.

Con Virginia Unamuno y Alberto Corsín.

Intervalo

17:30 – 18:30 (CEST)

Sessões simultâneas

18:30-20:00 (CEST)

Reorganizing English family language policies in times of crisis: disruptions and opportunities.

Ana María Relaño Pastor & Eva Codó (Coord.)

18:30-20:00 (CEST)

La inscripción de la(s) violencia(s) en el discurso mediático. Continuidades y rupturas en el escenario COVID19.

Alejandra Valentino (Coord.)

18:30-20:00 (CEST)

La colonialidad lingüística de Andalucía.

Ígor Rodríguez-Iglesias (Coord.)

18:30-20:00 (CEST)

Discursos de resistencia y movilización política – Discursos de resistência e mobilização política (Comunicaciones libres agrupadas en panel temático).

Camila Cárdenas (Coord.)

28 de setembro

Sessões simultâneas

16:00 – 17:30 (CEST)

Taller: Retos metodológicos para la investigación de discursos tóxicos

Manuel Alcántara-Plá y Ana Ruiz-Sánchez
(Coord.)

16:00 – 17:30 (CEST)

Focusing on challenges of English Medium Instruction at university.

Maria Sabaté-Dalmau (Coord.)

Intervalo

17:30 – 18:30 (CEST)

Sesiones simultáneas

18:30-20:00 (CEST)

Workshop: Thinking about vulnerability
and resistance in precarious spaces:
Streets, squats, squares and beyond.

Birgül Yılmaz (Coord.)

18:30-20:00 (CEST)

Narrativas e historias de vida: migración, experiencias docentes y discapacidad / Narratives and life stories: migration, education and disability (Comunicaciones libres agrupadas en panel temático).

Beatriz Taboada (Coord.)

18:30-20:00 (CEST)

Comunidades epistémicas para la investigación-acción participativa en cuatro contextos sociolingüísticos.

Luisa Martín Rojo (Coord.)

18:30-20:00 (CEST)

Gênero na política: violência e resistência.

Viviane de Melo Resende (Coord.)

29 de setembro

Atividade nuclear

16:00 – 17:30 (CEST)

Diálogo sobre linguas e políticas no Estado español /Espainiar Estatuko hizkuntza eta politikei buruzko elkarrizketa / Diàleg sobre llengües i polítiques a l’Estat espanyol / Diálogo sobre lenguas y políticas en el Estado español.

Fernando Ramallo, Joan Pujolar, Luisa Martín Rojo y Mohand Tilmatine.

Intervalo

17:30 – 18:30 (CEST)

Sessões simultâneas

18:30-20:00 (CEST)

The politics of re-imagination: Sociolinguistic approaches.

Maria Rosa Garrido Sardà & Miguel Pérez-
Milans (Coord.)

18:30-20:00 (CEST)

Discursos y prácticas identitarias en ámbitos familiares, juveniles y espacios de minorización /Discourses and identity practices in the family, youth and minoritized groups (Comunicaciones libres agrupadas en panel temático).

Irina Rasskin (Coord.)

18:30-20:00 (CEST)

A retórica da crise: da desresponsabilização à acusação.

Isabel Roboredo Seara (Coord.)

18:30-20:00 (CEST)

Decolonizando epistemologias e discursos: Afroperspectividade, marginalidade e  internacionalização.

Litiane Barbosa Macedo, Moisés Carlos de
Amorim & Rubens Lacerda de Sá (Coord.)

30 de setembro

Sessões simultâneas

16:00 – 17:30 (CEST)

Discursos y representaciones de COVID / Discursos e representações da COVID (Comunicaciones libres agrupadas en panel temático).

Yvette Bürki (Coord.)

16:00 – 17:30 (CEST)

La racialidad como vulnerabilidad cotidiana: Racismos y formas de resistencia en el espacio público en la ciudad de Madrid.

Adil Moustaoui, Soufian Marouan & David Poveda (Coord.)

Intervalo

17:30 – 18:30 (CEST)

Sessões simultâneas

18:30-20:00 (CEST)

Discursos de la COVID y los medios de comunicación / Discursos da COVID e a mídia (Comunicaciones libres agrupadas en panel temático).

Ana Pano (Coord.)

18:30-20:00 (CEST)

Trayectorias lingüísticas y socialización lingüística en contextos de gran diversidad

Júlia Llompart & Adil Moustaoui (Coord.)

18:30-20:00 (CEST)

Polarizaciones discursivas en prensa / Discursive polarizations in the press (Comunicaciones libres agrupadas en panel temático).

Pamela Murgia (Coord.)

1 de outubro

Atividade nuclear

16:00 – 17:30 (CEST)

Roundtable: How to decolonize from the centre? Editors’ reflexions.

Monica Heller & Miguel Pérez-Milans (Coord.)

Intervalo

17:30 – 18:30 (CEST)

Sessões simultâneas

18:30-20:00 (CEST)

Etnografías en co-labor para una educación lingüística inclusiva en los espacios de transformación sociolingüística.

Gabriela Prego Vázquez, Luz Zas Varela & Adil
Moustaoui (Coord.)

18:30-20:00 (CEST)

La epidemia del Covid-19 y las reformulaciones metafóricas de los cuerpos y los espacios.

Anthony Díaz Vázquez (Coord.)

18:30-20:00 (CEST)

Manifestaciones y prácticas discursivas en torno a la discriminación en el contexto mexicano.

Jorge Valtierra Zamudio (Coord.)

18:30-20:00 (CEST)

Análisis del discurso político de las extremas derechas – Discourse analysis of the political far-right (Comunicaciones libres agrupadas en panel temático).

Benno Herzog (Coord.)

Encerramento

20:00-20:15 (CEST)